The Creative Process in Portuguese Film: Materialities

21.02.2019


Shooting of The Maias: Scenes from Romantic Life (Os Maias: Cenas da Vida Romântica, 2014).

The conference The Creative Process in Portuguese Film: Materialities will take place at King’s College, London on 9 and 10 May. The event is organized by The Centre for Portuguese Language and Culture at King’s and Utopia - UK Portuguese Film Festival, with João Mário Grilo and Fernando Vendrell as keynote speakers. I’m honoured to be a member of the Conference Committee. The CFP and other information is available here.

Provas de Vida

18.02.2019


A Palavra.

O jornal 7 Margens publicou hoje mais uma crónica minha, desta vez sobre A Palavra (Ordet, 1955), filme sobre milagres realizado por Carl Dreyer. “Provas de Vida” está disponível aqui.

Bruno Ganz (1941-2019)

16.02.2019


Der Himmel über Berlin (1987).

Morte e Interioridade

15.02.2019

A minha colega Maria Antónia Lopes, coordenadora da Secção de História no Departamento ao qual pertenço na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, desafiou-me a preparar um seminário de Produção Cultural e Movimentos Intelectuais no contexto do Mestrado em História, especialidade em Época Contemporânea. Vai ser assim.

Um ensaio que publiquei no ano passado serve de base. Este trabalho tem em vista uma nova publicação para uma colecção de ensaios para a Routledge, editada por Anthony Ballas (Universidade do Colorado em Denver).

In Motion

11.02.2019

As provas de Mestrado em Estudos Artísticos da Vanessa Gomes Fernandes decorreram hoje de tarde na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Participei como orientador no júri que incluiu ainda o meu colega Paulo Estudante (como presidente) e a minha companheira de estudos Michelle Sales (como arguente).

Aniki 6, n.º 1

07.02.2019

Foi ontem lançado na Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema o novo número da Aniki: Revista Portuguesa da Imagem em Movimento. Entre diversas publicações (uma entrevista com Pedro Costa, um ensaio sobre o retrato do Portugal durante a ditadura do Estado Novo em Hollywood, e recensões de livros, conferências, exposições e festivais de cinema), este número conta um com dossiê temático que eu editei: “O Visionamento e a Crítica de Séries de Televisão”. Foi um trabalho que começou com um convite do Tiago Baptista e terminou com a coordenação editorial do Paulo Cunha. Estou profundamente agradecido aos dois. O resultado é um conjunto de artigos que tomam como objectos de estudo as séries Black Mirror (2011-), Breaking Bad (2008-13), True Detective (2014-), Westworld (2016-), e a obra televisiva de Aaron Sorkin. A minha introdução, “Séries de Televisão: Estética, Visionamento Atento e Escrita Crítica”, é mais ensaística do que estas peças introdutórias costumam ser. Propõe uma discussão de recorte teórico sobre a arte da televisão, partindo de uma análise das diferenças ontológicas normalmente apontadas entre o cinema e a televisão. Todo este conteúdo está disponível online aqui.

Unusual Life

04.03.2019


Ida.

The I International Colloquium “Gesture and Belief”: Routes, Transfers and Intermediality is organised by the Transdisciplinary “Culture, Space and Memory” Research Centre (CITCEM) of the University of Porto. It will take place in March. The program is available here. Here is the accepted abstract of my paper, “Unusual Life: Loving Gestures and Sacredness in Ida”:

The Polish film Ida (2013) tells the story of a novice called Ida (Agata Trzebuchowska) in 1962. The community’s Mother Superior tells her to meet her only living relative, an aunt who she has never seen, before she takes her vows. Consequently, she leaves the monastic setting for the first time in her life. This paper analyzes the portrayal of her gestures inside and outside the convent. In monastic life, gestures are sparse and ritualized. They mold daily activities into habits. In secular life, gestures carry social meaning. Ida has not learned the conventions of human interaction shared by the people she meets. The film contrasts the two lives when she is travelling the country, learning about her family history, and having a relationship with a young musician. When she asks the man how their future together would be, he simply answers: “The usual. Life.” In contrast, her tentative life is most unusual and it has the power to reveal the world as an unknown place. Her gestures become ways of experiencing (and searching for) some conviction about the intertwinement between love and the sacred in her existence.

ABC do Cinema: Videoclipe

03.02.2019


Solange, “Cranes in the Sky” (2016).

Na próxima quarta-feira, dia 6, lecciono uma das aulas de um novo curso livre oferecido na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, ABC do Cinema: Uma História dos Conceitos. O curso foi organizado pelo Luís Mendonça, a quem agradeço o convite para participar neste original programa de formação. Cabe-me a aula sobre o videoclipe.