A Mais Importante das Artes

13.10.2017

Comemora-se este ano os 100 anos da Revolução de Outubro. Nos próximos meses, participarei em diversas iniciativas sobre este acontecimento marcante nos planos social e político, mas também no campo das artes. Esta conferência organizada pelo Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS20) é a primeira. A minha comunicação terá o título “A Mais Importante das Artes: A Revolução de Outubro e a Produção Cinematográfica”. Eis o resumo:

O decreto de 27 de Agosto de 1919 de nacionalização da indústria do cinema na Rússia Soviética, assinado por V. I. Lénine como Presidente do Conselho dos Comissários do Povo, foi o primeiro passo num processo de profunda transformação na produção cinematográfica. Tal processo não foi linear nem rápido devido ao subdesenvolvimento industrial e artístico do cinema russo. Tornou-se ainda mais complexo com a criação da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) em Dezembro de 1922, porque a importância dada à preservação e desenvolvimento da cultura própria de cada república favoreceu o aparecimento de estruturas como a Vse-Ukrainske Foto Kino Upravlinnia na Ucrânia Soviética e a Goskinprom Gruzii na Geórgia Soviética. Em Fevereiro do mesmo ano, Lénine dizia a Anatóli Lunatcharski, responsável pelas matérias relativas à cultura no primeiro governo soviético, que ‘de todas as artes a mais importante para nós é o cinema’. O foco desta comunicação é o modo como esta ideia foi levada à prática.