Pier Paolo Pasolini: A Heresia do Cinema (1)

14.05.2013


Accattone (1961).


Mamma Roma (1962).

Serão mostrados amanhã nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, o segundo às 21:30, na Casa das Caldeiras.

Durante os anos 1960, Pier Paolo Pasolini, figura singular do panorama intelectual e artístico da Itália do séc. XX, desenvolveu um cinema à sua imagem desassossegada, explorando as características transnacionais e não classicistas desta nova arte. Sempre ligado à esquerda revolucionária, rejeitou o modernismo, e criou uma visão alargada que convoca a realidade italiana, as narrativas da Grécia Antiga, o legado cristão, e a crítica da ideologia burguesa. Em cada uma destas obras sobressai uma atenção inabalável às condições materiais da história, à consciência política, à densidade da cultura, e ao pensamento espiritual.