Cinema 4

30.12.2013

The fourth issue of Cinema: Journal of Philosophy and the Moving Image, which I edited, has now been published. The contents may be consulted, read, and downloaded here:

“Editorial: Cinema, Religion, and Their Philosophical Thinking”, Sérgio Dias Branco

ARTICLES

“A Night at the Opera of Talmudic Reasoning: The ‘Jewishness’ of Jewish Cinema”, Shai Biderman (Tel Aviv University)

“From Up in the Air to the Roots of Avatar’s Tree of Souls: Hossein Nasr’s Islamic Traditionalism and the Hope for Western Futures Grounded in the Sacredness of the Earth”, Daniel Bradley (Gonzaga University)

“Revisiting Dhvani in the Context of the Aesthetics of Experience in Film”, Anuradha Chandra (Indian Institute of Technology, Bombay)

“The Tao of BwO: Deleuzian Becomings in Kung Fu Cinema”, Amir Vodka (University of Amsterdam)

“Silence as the Space for Love: Bergman’s Trilogy and the Absence of God”, Earl Allyson P. Valdez (Ateneo de Manila University)

“A Linguagem e os Ritos Sacrificiais no Cinema de João César Monteiro”, Catarina Maia (University of Coimbra)

“Approches d’un style spirituel au cinéma : Dans la brume de Sergei Loznitsa”, Inês Gil (Université Lusophone)

“How Film Can Carry Being: Film Melodrama and Terrence Malick’s The Tree of Life”, Warwick Mules (University of Queensland)

“Des films cannibales, ou l’humanisme mis à mal”, Frédéric Marteau and Christophe Becker

“Cannibal’s Sermon: Hannibal Lecter, Sympathetic Villainy and Moral Revaluation”, Aaron Taylor (University of Lethbridge)

INTERVIEWS

“Film/Religion: A Conversation with P. Adams Sitney”, by Sérgio Dias Branco (University of Coimbra)

CONFERENCE REPORTS

“2013: A Slow Year”, William Brown (University of Roehampton)

______________________

Cinema: Journal of Philosophy and the Moving Image: 1 · 2 · 3

F. W. Murnau: O Real Fantástico (3)

18.12.2013


Faust - Eine deutsche Volkssage (Fausto, 1926).


Sunrise: A Song of Two Humans (Aurora, 1927).

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, o segundo às 21:30, na Casa das Caldeiras.
______________________
“F. W. Murnau: O Real Fantástico”: (1) · (2)

F. W. Murnau: O Real Fantástico (2)

11.12.2013


Phantom (Fantasma, 1922).


Der letzte Mann (O Último dos Homens, 1924).

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, o segundo às 21:30, na Casa das Caldeiras.
______________________
“F. W. Murnau: O Real Fantástico”: (1)

F. W. Murnau: O Real Fantástico (1)

04.12.2013


Schloß Vogeloed (O Castelo Maldito, 1921).


Nosferatu, eine Symphonie des Grauens (Nosferatu, o Vampiro, 1922).

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, o segundo às 21:30, na Casa das Caldeiras.

Num artigo sobre Sunrise: A Song of Two Humans (Aurora, 1927) e o cinema de F. W. Murnau, João César Monteiro refere-se a um “olhar que mergulhando no real nos manifesta subitamente a presença do fantástico”. Estas obras de Murnau, do período alemão e americano da sua filmografia, são algumas das que melhor revelam este real fantástico que está no coração da arte expressiva e expressionista deste cineasta. Entre elas estão filmes pouco conhecidos e mostrados, como Schloß Vogeloed e Phantom (Fantasma, 1922), que vão ser apresentados em cópias novas, tal como os restantes títulos.

Sessões do Carvão, Dezembro 2013

28.11.2013


Faust - Eine deutsche Volkssage.

4 DEZ. · F. W. MURNAU: O REAL FANTÁSTICO

18:30   Schloß Vogeloed (O Castelo Maldito, 1921), real. F. W. Murnau

21:30   Nosferatu, eine Symphonie des Grauens (Nosferatu, o Vampiro, 1922), real. F. W. Murnau

11 DEZ. · F. W. MURNAU: O REAL FANTÁSTICO
18:30   Phantom (Fantasma, 1922), real. F. W. Murnau
21:30   Der letzte Mann (O Último dos Homens, 1924), real. F. W. Murnau

18 DEZ. · F. W. MURNAU: O REAL FANTÁSTICO
18:30   Faust - Eine deutsche Volkssage (Fausto, 1926), real. F. W. Murnau
21:30   Sunrise: A Song of Two Humans (Aurora, 1927), real. F. W. Murnau

Comunidade e Consciência Ecológica (2)

27.11.2013


The Power of Community: How Cuba Survived Peak Oil (2006).


Fresh (2009).

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, o segundo às 21:30, na Casa das Caldeiras. Este ciclo foi programado em colaboração com a associação Coimbra em Transição.
______________________
“Comunidade e Consciência Ecológica”: (1)

Comunidade e Consciência Ecológica (1)

20.11.2013


Koyaanisqatsi: Life Out of Balance (Koyaanisqatsi, 1982).


Powaqqatsi: Life in Transformation (Powaqqatsi, 1988).

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, os segundos às 21:30, na Casa das Caldeiras. Este ciclo foi programado em colaboração com a associação Coimbra em Transição.

Bill Douglas: Imagens Palpitantes (2)

13.11.2013


My Way Home (1978).


Comrades (1986).

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, o segundo às 21:30, na Casa das Caldeiras.
______________________
“Bill Douglas: Imagens Palpitantes”: (1)

O Dinheiro do Carvão

12.11.2013


L’argent du charbon.

Amanhã, às 18:00, estarei no Auditório da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra para uma sessão de cinema e debate. O filme L’argent du charbon (“O Dinheiro do Carvão”, 2008) do chinês Wang Bing será comentado por mim e por um professor da casa, Adelino Fortunato. Agradeço à Margarida Antunes, também da Faculdade de Economia, o simpático convite que me dirigiu. Eventos como este são fundamentais para criar e reforçar laços de colaboração entre as diversas unidades orgânicas da Universidade de Coimbra.

Bill Douglas: Imagens Palpitantes (1)

06.11.2013


Come Dancing (1970).


My Childhood (1972).


My Ain Folk (1973).

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, os segundos às 21:30, na Casa das Caldeiras.

O cineasta escocês Bill Douglas deixou uma obra curta, de apenas quatro longa-metragens, mas marcou de forma indelével o cinema. Depois de alguns projectos de estudante na London Film School, Douglas concretizou uma trilogia na década de 1970 sobre a dolorosa paisagem da sua infância. Os filmes partiam da memória, de uma forma pessoal de recordar e ver, para estabelecerem um ponto de vista poético sobre os acontecimentos. Partiam, portanto, de imagens para gerar imagens. Tal processo é indissociável do fascínio do realizador pela palpitação das imagens em movimento e pelas invenções do chamado pré-cinema, bem patente na sua última obra. Este interesse fez com que coleccionasse livros, impressões, artefactos, equipamentos, e outros itens, preservados pela Universidade de Exeter no Museu de Cinema Bill Douglas.

Sessões do Carvão, Novembro 2013

02.11.2013


Koyaanisqatsi: Life Out of Balance.

6 NOV. · BILL DOUGLAS: IMAGENS PALPITANTES

18:30   Come Dancing (1970) | My Childhood (1972), real. Bill Douglas

21:30   My Ain Folk (1973), real. Bill Douglas

13 NOV. · BILL DOUGLAS: IMAGENS PALPITANTES
18:30   My Way Home (1978), real. Bill Douglas
21:30   Comrades (1986), real. Bill Douglas

20 NOV. · COMUNIDADE E CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA (em colaboração com a associação Coimbra em Transição)
18:30   Koyaanisqatsi: Life Out of Balance (Koyaanisqatsi, 1982), real. Godfrey Reggio
21:30   Powaqqatsi: Life in Transformation (Powaqqatsi, 1988), real. Godfrey Reggio
Comentário de Sara Rocha (Coimbra em Transição)

27 NOV. · COMUNIDADE E CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA (em colaboração com a associação Coimbra em Transição)

18:30   The Power of Community: How Cuba Survived Peak Oil (2006), real. Faith Morgan

21:30   Fresh (2009), real. Ana Sofia Joanes

Espaço, Tempo e Gesto na Comédia de Situação Americana Clássica

31.10.2013


Cheers, “One for the Road” (11.25).

Apresento amanhã um seminário integrado no programa de Estudos Americanos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Agradeço o amável convite da minha colega de faculdade Isabel Caldeira.

O seminário tem como objecto de estudo as comédias de situação (mais conhecidas como sitcoms) americanas clássicas, filmadas cena a cena, num palco de estúdio, e utilizando múltiplas câmaras que não ultrapassam o proscénio. Será dada particular importância à inscrição dos gestos dos actores no espaço perfeitamente confinado e no tempo que se desenrola que este modo de filmagem favorecem. A análise detalhada de séries de televisão como Cheers (1982-93) e Frasier (1993-2004) mostram como as técnicas associadas as estas comédias podem ser usadas de modo complexo e distintivo, relacionando a dimensão de palco destas obras com a proximidade de um conjunto de personagens e com o mundo que essa comunidade delimita para si.

Filmes Proibidos

30.10.2013

Sembène Ousmane: Cineasta Africano, Artista Político (4)

30.10.2013


Faat Kiné (2001).


Moolaadé (2004).

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, o segundo às 21:30, na Casa das Caldeiras.
______________________
“Sembène Ousmane: Cineasta Africano, Artista Político”: (1) · (2) · (3)

Movimentos do Ver e do Escutar

26.10.2013


Soy Cuba (Eu Sou Cuba, 1964).

Apresento hoje uma comunicação no II Congresso Internacional Karl Marx, que decorre na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa desde quinta-feira, dia 24 de Outubro. Este trabalho será apresentado num painel sobre arte, estética e cultura. Inicialmente chamava-se “Movimentos do Ver e do Escutar: Para um Pensamento Marxista da Estética do Cinema”, mas acabou por ficar com o título mais modesto, e também mais rigoroso, de “Movimentos do Ver e do Escutar: Uma Hipótese Marxista na Estética do Cinema”.

Sembène Ousmane: Cineasta Africano, Artista Político (3)

23.10.2013


Ceddo (1977).


Camp de Thiaroye (1988).

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, o segundo às 21:30, na Casa das Caldeiras.
______________________
“Sembène Ousmane: Cineasta Africano, Artista Político”: (1) · (2)

O Interior: “Música Nocturna”

23.10.2013


Ne change rien.

A quinta crónica que escrevi para o jornal O Interior é uma pequena análise crítica do filme de Pedro Costa, Ne change rien (2009). Pode ser lida aqui.

Sembène Ousmane: Cineasta Africano, Artista Político (2)

16.10.2013


Emitaï (1971).


Xala (1975).

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, o segundo às 21:30, na Casa das Caldeiras.
______________________
“Sembène Ousmane: Cineasta Africano, Artista Político”: (1)

Women Film Pioneers

10.10.2013

Katie Grant has called attention to a landmark project that is worth celebrating: the Women Film Pioneers Project developed at Columbia University. During the silent-era, women such as Mary MacLane (pictured above) were not just actresses, but made contributions to film history in other capacities. MacLane, for example, was also a source author for movie scripts and a screenwriter. For every Mary Pickford remembered there are many women forgotten who were producers, directors, scenario writers, scenario editors, camera operators, title writers, editors, costume designers, exhibitors, and theatre managers. The web site for the project may be accessed here.

Sembène Ousmane: Cineasta Africano, Artista Político (1)

09.10.2013


La noire de... (A Negra de..., 1966).


Borom sarret (1963).


Mandabi (1968).

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, os segundos às 21:30, na Casa das Caldeiras.

O senegalês Sembène Ousmane foi um dos mais importantes artistas africanos do séc. XX como escritor e cineasta. Na senda da tradição africana de contar e transmitir histórias que reflectem de modo criativo a situação das suas gentes, Sembène optou pela ficção em vez do documentário. Os seus filmes fortaleceram a causa pela libertação da opressão colonial. Com uma aguçada consciência política enraizada no conhecimento da história, cultura, e realidade do seu país, retrataram os factores económicos, as classes sociais, os estatutos raciais, a degeneração religiosa, e as condições de género, assim como as tensões geradas por estes aspectos.

Charles Laughton nos Dois Lados da Câmara

02.10.2013


Ruggles of Red Gap.


The Night of the Hunter.

Serão mostrados hoje nas Sessões do Carvão, o primeiro às 18:30, o segundo às 21:30, na Casa das Caldeiras.

Charles Laughton, criatura do cinema, marcou esta arte à frente e atrás da câmara. Apesar da sua origem inglesa, as obras mais marcantes da sua filmografia foram produzidas nos EUA. Este pequeno ciclo mostra a dupla faceta de ator e realizador de Laughton. Ruggles of Red Gap (O Extravagante Senhor Ruggles, 1935) é representativo do seu subtil trabalho como ator, neste caso na representação cómica de um espirituoso mordomo britânico. The Night of the Hunter (A Sombra do Caçador, 1955), único filme realizado por ele, permanece como uma visão sombria e inquietante a partir da infância e é um dos exemplos maiores da estética expressionista no cinema.

Sessões do Carvão, Outubro 2013

01.10.2013


La noire de....

2 OUT. · CHARLES LAUGHTON NOS DOIS LADOS DA CÂMARA
18:30   Ruggles of Red Gap (O Extravagante Senhor Ruggles, 1935), real. Leo McCarey
21:30   The Night of the Hunter (A Sombra do Caçador, 1955), real. Charles Laughton

9 OUT. · SEMBÈNE OUSMANE: CINEASTA AFRICANO, ARTISTA POLÍTICO
18:30   La noire de... (A Negra de..., 1966), real. Sembène Ousmane
Comentário de Sérgio Dias Branco (FLUC/IFL)

21:30   Mandabi (1968) | Borom sarret (1963), real. Sembène Ousmane

16 OUT. · SEMBÈNE OUSMANE: CINEASTA AFRICANO, ARTISTA POLÍTICO
18:30   Emitaï (1971), real. Sembène Ousmane
21:30   Xala (1975), real. Sembène Ousmane

23 OUT. · SEMBÈNE OUSMANE: CINEASTA AFRICANO, ARTISTA POLÍTICO
18:30   Ceddo (1977), real. Sembène Ousmane
21:30   Camp de Thiaroye (1988), real. Sembène Ousmane

30 OUT. · SEMBÈNE OUSMANE: CINEASTA AFRICANO, ARTISTA POLÍTICO
18:30   Faat Kiné (2001), real. Sembène Ousmane
21:30   Moolaadé (2004), real. Sembène Ousmane

Arquivo de Nós Mesmos

27.09.2013

Duas Conferências sobre Cinema no Colégio das Artes

18.09.2013

Música e Cinema

18.09.2013

Participo na sexta-feira, dia 20, às 21:30, numa tertúlia sobre música e cinema organizada pelo Conservatório de Música de Aveiro Calouste Gulbenkian. Estará comigo o compositor musical António de Sousa Dias.

Esta é a quinta conversa de um conjunto de sessões que colocam a música em diálogo com outra arte. Depois da escultura, da pintura, da dança, e da literatura, chegou agora a vez do cinema.

Inter[sections]

13.09.2013


Double Indemnity.


Gilda.

I am presenting a paper at Inter[sections]: A Conference on Architecture, City and Cinema this morning. It has been taking place at the Faculty of Architecture of the University of Porto and the complete programme for the event is available here.

My paper is called “Darkened Spaces: The Urban and the Domestic in American Film Noir”. Here is the abstract:

Urban and domestic spaces are at the core of the American film noir developed in the 1940s and 50s. The connection between such spaces and noir cannot be considered only as motivational (an association between city and crime) or protective (a separation between home and violence). The context of this genre must be considered more largely as the real as well as the imaginary universe in which its characters live. Studying films such as Double Indemnity (1944) and Gilda (1946) reveals an archaeology of film noir as an account of American spatial culture and simultaneously an imagination of it. This paper analyses the urban and domestic dimensions of these movies by briefly addressing four major topics and their connections: territory, city, habitat, and home. What emerges is a sociology of this cinema through the linking of various times and places with the darkness and restlessness of a nightmare. American noir was produced in a period of US history governed by fear. The wounds left by the Great Depression were fresh and communism was seen as a permanent menace.

Denis Côte na Cinemateca Portuguesa

10.09.2012

O Interior: “Os Dias Vastos”

23.08.2013


Onde Bate o Sol.

Dediquei a minha quarta crónica para o jornal O Interior ao cineasta Joaquim Pinto e ao seu Onde Bate o Sol (1989). Já estava escrita e entregue antes de terem sido atribuídos três prémios ao seu novo filme, E Agora? Lembra-me (2013), no Festival de Cinema de Locarno. Fiz apenas uma pequena alteração no início do texto, de modo a mencionar esse facto. A crónica está disponível aqui.

Imagens de Urbano

22.08.2013


O Adeus à Brisa.

O CineAvante! faz uma justa homenagem a Urbano Tavares Rodrigues (1923-2013) no dia 7 de Setembro com dois filmes: o documentário O Adeus à Brisa (2008), realizado por Possidónio Cachapa, e Manhã Triste (2009), adaptação de um conto do escritor realizada por Hernâni Duarte Maria e Pedro Noel da Luz.

A programação completa para os três dias da Festa do Avante! deste ano pode ser consultada aqui.

Havana à Espera

06.08.2013


Cynthia Guzman (2012) e Lucia Corrales & Jennifer Vergara & Rachel Magana (2012).

O fotógrafo chinês Quentin Shih iniciou no ano passado um projecto, ainda em desenvolvimento, sobre a capital de Cuba. O título é evocativo, captando a beleza clara e penetrante dos registos fotográficos: La Habana in Waiting (Havana à Espera). Todas as imagens vêm identificadas com o nome das pessoas que nelas figuram, num sinal de intimidade entre fotógrafo e fotografados. São mulheres e homens que aguardam, mas há neles uma energia tranquila que dirige o seu olhar para além deles próprios e lhes molda a atitude aberta do corpo. Esperam activamente, atentos ao inesperado.

Television Aesthetics and Style

08.07.2013

I got my copy of Television Aesthetics and Style, edited by Jason Jacobs (The University of Queensland) and Steven Peacock (University of Hertfordshire), today. As Christine Geraghty (University of Glasgow) says in the back cover, “this collection will be essential and rewarding reading for anyone interested in the possibilities of television”. I am thankful to Jason and Steven for their dedicated work and for giving me the opportunity to participate in this momentous project alongside great scholars—some of them friends like Sarah Cardwell (University of Kent), Alex Clayton (University of Bristol), Lucy Fife Donaldson (University of Reading), and James Walters (University of Birmingham). My chapter is called “Situating Comedy: Duration and Inhabitation in Classical American Sitcoms” and it analyses the significance of inhabitation (of living in a space and finding a place in it) and duration (of experiencing time and valuing it) in sitcoms such as Cheers (1982-93) and its spin-off Frasier (1993-2004).

Mosteiros Cistercienses

21.06.2011

Mosteiros Cistercienses: História, Arte, Espiritualidade e Património foi hoje lançado no Mosteiro de Alcobaça. Esta edição em três volumes reúne as mais de 70 comunicações que compuseram o congresso internacional Mosteiros Cistercienses: Passado, Presente, Futuro. O encontro teve lugar em Alcobaça no ano passado e participei nele com uma análise ao filme Des hommes et des dieux (Dos Homens e dos Deuses, 2010) que foi incluída no segundo volume. Folheando as centenas de páginas dos três livros, torna-se claro que esta obra se vai tornar uma referência para quem queira estudar as dimensões patrimonial, artística, espiritual, histórica, e económica da presença da Ordem de Cister em Portugal e no mundo.

O Interior: “Tecer e Voar”

20.06.2013


O Tapete Voador.

A minha terceira crónica para o jornal O Interior é sobre o filme documental O Tapete Voador (2008), realizado por João Mário Grilo, e pode ser lida aqui.